Home / Clássicos da Literatura /

Contos de Fadas: conheça a versão original do conto A Bela Adormecida

Contos de Fadas: conheça a versão original do conto A Bela Adormecida

 

Este artigo é dedicado totalmente à versão original de um dos mais mágicos e adoráveis contos de fadas de sempre: A Bela Adormecida. Na versão de Giambattista Basile, do século XVII, o título era Sol, Lua e Talia, e a história era mais sombria e violenta.

Talia, a mocinha, espeta seu dedo em um espinho venenoso – não em uma roca, como resultado da maldição da ex-fada Malévola – e entra em coma. Seu pai, o rei, abandona o castelo de desgosto e ela fica sozinha. Um rei, já casado, entra um dia no castelo e tenta desesperadamente acordar a bela moça. Sem sucesso, ele a estupra e vai embora.

Nove meses depois, Talia, ainda adormecida, dá à luz gêmeos, um menino que mais tarde se chamaria Sol e uma menina que mais tarde se chamaria Lua. Os bebês, famintos, buscam o leite materno e sugam o dedo da mãe, retirando dela o espinho venenoso. Então Talia desperta, sem entender nada ao ver a dupla de bebês. Ela decide criar seus filhos.

Um tempo depois, o rei estuprador se lembra da adorável princesa e resolve ir encontrá-la. Descobre-a, então, acordada e cuidando de duas crianças que são suas.

Descontos!
 

Ele fica muito feliz, e passa a levar uma vida paralela com duas esposas: uma em seu distante reino, a outra, a princesa Talia. Mas a rainha do distante reino desconfia das longas viagens do marido e manda segui-lo, confirmando que está sendo traída. Furiosa, ela traça um plano:

Um de seus criados deve trazer os bebês até ela, com a desculpa de visitarem o pai. Talia, acreditando na lorota, entrega suas duas crianças ao criado do reino distante. Chegando os pequenos ao castelo da rainha, ela ordena ao chefe de cozinha que as mate, tire todos os seus órgãos e as sirva no jantar do rei. Porém, o cozinheiro, com pena das crianças, poupa-as e serve apenas carne de animais. Mas a rainha não está satisfeita em supostamente ter comido os filhos bastardos do marido. Ela ordena que lhe tragam Talia, e, ao vê-la, humilha a princesa e a envia para ser queimada em uma fogueira na floresta.

Por outro lado, o rei, ao chegar ao castelo de Talia, não encontra seus filhos e a moça. Volta às pressas ao seu próprio castelo e, felizmente, chega a tempo de salvar sua bela donzela e seus filhos. Ele ordena que joguem sua esposa, a rainha, na fogueira. Em pouco tempo a princesa Talia se torna rainha e vive em paz com o rei.

Confira o primeiro artigo desta série de posts dedicada aos Contos de Fadas clicando aqui neste link Contos de Fadas: Eles Nem Sempre Foram Tão Belos.

 

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *