Home /

Article

Arquivos / 247 post/s encontrados

Anäis Nin: as palavras eróticas que lutaram pela sexualidade feminina

Anäis Nin nasceu numa cidade perto de Paris, no ano de 1903. É filha de Joaquin Nin, compositor cubano educado em Espanha, e de Rosa Culmell y Vigaraud, uma cantora clássica com origens francesas, cubanas e dinamarquesas. O seu nome completo é Angela Anaïs Juana Antolina Rosa Edelmira Nin y Culmell. Destacou-se na literatura com Delta de Vénus, uma obra que explora a visão feminina da sexualidade. Neste post, recordamos a sua obra e vida.

Fernando Pessoa: o lisboeta tímido que dividiu a alma em poesia

Em 1888, quando Portugal era ainda um reino, nasceu Fernando Pessoa, o poeta das muitas caras, numa casa em Lisboa. Apesar de vir a morrer na capital portuguesa (e de ter vivido a maior parte da sua vida nessa cidade) os seus primeiros anos de vida foram passados em Durban, uma colónia da África do Sul, onde o seu padrasto servia como cônsul português. Neste post, recordamos este homem tímido que escrevia poesia... e não contava (maioritariamente) a ninguém.

A Rapariga Apanhada na Teia de Aranha: Lisbeth Salander está de volta

Sabia que não seria fácil calçar os sapatos de Stieg Larsson mas tenho de reconhecer que, de forma geral, David Lagercrantz conseguiu preencher a posição de forma razoável ao contar a história de Lisbeth Salander em A Rapariga Apanhada na Teia de Aranha. Eis a review daquilo que gostei e não gostei neste livro.

Jorge Luis Borges: o homem que encontrava histórias em sonhos

Apesar de nunca ter sido distinguido com o Nobel da Literatura, Jorge Luis Borges é um nome assíduo nas listas de melhores escritores do século XX. Escritor, poeta, dramaturgo e crítico literário, este homem das letras brindou o mundo com convicções fortes e obras marcantes, como Ficciones, de 1944, ou O Aleph, de 1949. Neste post, homenageamos o autor que tinha nas veias sangue argentino e português.

Samantha Shannon em Portugal: review a Estação dos Ossos

Alguns meses após a publicação do livro A Estação dos Ossos, decidi dar ouvidos a todo o falatório que estava a haver na Internet e comprei a minha cópia. Neste post, partilho convosco aquilo que achei deste livro e apresento-vos a britânica Samantha Shannon, que vai marcar presença na 2.ª edição do Comic Con Portugal.

José Saramago: o homem que deu a Portugal o Nobel da Literatura

O primeiro e, até à data, único Nobel de Literatura português foi reconhecido de forma universal em 1998. Desde Portugal para o mundo, José Saramago escreveu com uma perspetiva de tal forma crítica que é impossível ficar indiferente às suas palavras. Neste artigo, recordamos a vida e percurso profissional de José Saramago, assim como a obra que lhe valeu o prémio mais distinto a nível literário.

Jane Austen: os amores que escreveu e os que ficaram por viver

Apesar de ter escrito frequentemente sobre amor, com pitadas de sátira e crítica social, Jane Austen nunca casou… embora não lhe tenham faltado oportunidades para tal. Pela altura da sua morte, tal como aconteceu com a irmã Cassandra, continuava solteira, dedicando-se às histórias de amor que tinha passado para o papel. Conheça a biografia desta ilustre autora britânica.

Luís Vaz de Camões: o poeta que acreditou na glória lusitana

Ao falarmos de literatura portuguesa, temos obrigatoriamente de apontar um nome, aquele que é facilmente considerado o maior poeta português de todos os tempos: Luís Vaz de Camões. Mesmo não sendo a história clara quanto à vida deste homem de uma coisa há certeza: este foi o poeta que, inspirado por musas e grandes nomes da antiguidade, pegou na pena e compôs uma epopeia para o povo lusitano.

Leon Tolstoy: o homem sem jeito para nada, excepto para as letras

Corria o ano de 1828 quando nasce Leon Tolstoy, num local chamado Yasnaya Polyana. Não, este não é o nome de uma cidade ou vila provinciana russa, mas sim o nome da propriedade da família Tolstoy, em Tala. Sendo o mais novo de quatro rapazes, não se pode dizer que a infância do pequeno Leon tenha sido fácil. Dois anos após o seu nascimento, a mãe morreu. Apenas sete anos depois acontece a morte do pai, que deixa assim os filhos entregues à tutela de uma tia que vivia em Kazan.