Home / Archives /

Biografias

Biografias / 27 posts encontrados

Rita Lee: a autobiografia da Rainha do Rock Brasileiro que você tem de ler

Rita Lee senta-se num dos tronos mais prestigiados da música brasileira, mantendo há anos a coroa de Rainha do Rock Brasileiro. Em "Uma autobiografia", uma obra publicada em Portugal com o selo da Contraponto, Rita Lee conta episódios da vida familiar e artística, encadeando curtas histórias ao longo de 300 páginas, ilustradas por várias fotografias inéditas que nunca antes foram vistas. Leitura obrigatória!

Os Filhos da Droga: o relato impressionante de Christiane F.

Droga. Um vício que não faz distinção entre cor, estrato social ou religião. Um flagelo a que ninguém fica indiferente. Uma vida de degradação envolta em mentira, sofrimento, alucinação, histeria, solidão... Tudo isto é abordado num dos livros mais míticos sobre este fenómeno. Hoje recordamos Os Filhos da Droga que conta a história singular de Christiane F. para consciencializar todos os leitores.

Linda McCartney mostra a vida ao lado de Paul McCartney num livro singular

Linda McCartney é conhecida por ter sido a mulher do Beatle, Paul McCartney. O que nem todos sabem é que, mesmo antes de conhecer o artista, ela já era fotógrafa. Na altura com outro apelido, Linda Eastman encontrou-se pela primeira vez com McCartney numa atuação de Georgie Fame, num clube de Londres. Estávamos, então, em maio de 1967. Conheça toda a história num livro surpreendente.

Mick Rock: este foi o homem que mais fotografou a música nos anos 70

Mick Rock, um fotógrafo de origem britânica, é hoje relembrado como o homem que fotografou os anos 70 e tal título não lhe é atribuído por mero acaso. A lente da sua câmara fotográfica capturou muitas das imagens que deram lugar aos posters ainda hoje pendurados em quartos e a capas de álbuns que farão para sempre parte da história da música. É sobre ele e os seus trabalhos, cuja maioria se encontra hoje publicada em livro, que falamos neste artigo.

Saiba onde comprar as melhores biografias de músicos em livro

O meio musical é gigantesco e em pleno século XXI está repleto de História e nomes que deixarão para sempre uma marca. Os fãs conhecem os trabalhos dos seus artistas favoritos, ouviram os álbuns vezes e vezes sem conta, têm a letra de certas músicas na ponta da língua e, se tiveram sorte, já assistiram a um concerto para ver de perto os seus ídolos musicais. Porém, será que sabem a história da banda? Neste artigo é para os livros que nos viramos para tentar descobrir mais sobre o universo da música.

Sobre Bowie: uma homenagem reflexiva a David Bowie

Rob Sheffield é conhecido por ser editor da revista de música Rolling Stone. No dia 10 de janeiro de 2016, como muitos outros fãs, foi apanhado de surpresa com a morte de David Bowie. Nessa mesma noite sentou-se em frente ao computador e escreveu um obituário em homenagem ao rei camaleão. Todavia, esse mero texto não chegou.

Thomas Mann: moral e a humanidade entre duas guerras

Thomas Mann, o Nobel da Literatura alemão, nasceu a 6 de Janeiro de 1875 e destacou-se pela escrita de obras como Morte em Veneza, romance lançado em 1912 e que conta a história de um homem que se apaixona platonicamente por um jovem polaco. Com um enredo reduzido e controverso, o clássico é reconhecido pelos múltiplos sentidos que cada parágrafo carrega. Todavia, este é só um dos muitos contributos de Thomas Mann para a literatura.

Hermann Hesse e o livro que conta a misteriosa Viagem ao País da Manhã

Tal como referido na nota introdutória deixada pela tradução, o conteúdo de Viagem ao País da Manhã é altamente subjetivo. A história em si é relativamente simples, mas os contornos estranhos em que se desenrola e a falta de informação concreta sobre o que se passa realmente, dão origem a uma enorme margem especulativa. Assim, independentemente das interpretações que possamos encontrar, (tal como acontece na maioria dos livros) o melhor a fazer é ler e tirar as suas próprias conclusões.

O escritor sem abrigo que escreveu um bestseller

Depois de 20 anos a viver na rua, Jean-Marie Roughol decidiu escrever uma autobiografia – com ajuda de um ex-ministro – e tornou-se um bestselller. Hoje, apesar do sucesso alcançado com o livro "A Minha Vida como Mendigo – Uma vida nas ruas" (bestseller de 176 páginas), continua sem tecto.