Home / Archives /

Biografias

Biografias / 25 posts encontrados

pseudónimos

8 autores que se esconderam atrás de pseudónimos

É impossível apontar um único motivo para explicar a decisão de um autor em assinar com um pseudónimo. Por vezes, é a mera vergonha de dar a conhecer a cara ao público, outras vezes é simplesmente um capricho ou, como acontece com Fernando Pessoa, uma forma de demarcar diferentes personalidades. Neste post, desvendamos os pseudónimos de alguns autores.

Daniel Domscheit-Berg leva-nos aos Bastidores da WikiLeaks

Com uma visibilidade expandida pelos meios de comunicação social, os documentos divulgados pelo WikiLeaks chocaram o mundo. Até aqui nada de novo. Mas será que sabe quais são os segredos por detrás da organização? E quais terão sido os motivos que justificaram a sua ação? Em Nos Bastidores da WikiLeaks encontra resposta para ambas as perguntas.

Biz Stone e as coisas que um passarinho lhe contou

Embora pudessem parecer inicialmente uma brincadeira, a verdade é que as redes sociais tornaram-se num fenómeno tão grande que acabaram por alterar para sempre a forma como comunicamos. Em Coisas que um Passarinho me Contou, Biz Stone volta às origens do Twitter para explicar toda a história por detrás da plataforma.
henry-miller

Henry Miller: um mestre imortal da Literatura mundial

A vida pessoal de Henry Miller foi sempre muito intensa e atribulada, marcando de forma indelével a sua obra posterior. Em 1917, casa com Beatrice Sylvas Wickens, casamento que dura apenas até 1923 e do qual resulta uma filha. Entre os motivos apontados para o divórcio, o mais determinante terá sido o caso com Jane Mansfield.
malala

Malala: o livro que conta a história do Nobel da Paz 2014

Em 2014, o mundo assistiu à condecoração de Malala Yousafzai como Prémio Nobel da Paz. Até então, já todos tinham ouvido falar desta jovem paquistanesa com apenas 18 anos. Porquê? A resposta é simples: porque não se deixou intimidar pelo meio opressivo em que cresceu. Uma arma apontada contra si não foi motivo para que deixasse de defender a sua condição enquanto mulher e estudante.
Gabriel García Márquez

O toque sensível do realismo mágico de Gabriel García Márquez

Mestre do realismo mágico, Gabriel García Márquez é um dos principais vultos desta corrente literária do século XX. A forma como a sua obra trabalha a realidade e o valioso contributo para a humanidade valeram-lhe o Nobel da Literatura de 1982. Entre as principais obras destaca-se Cem Anos de Solidão.

Primo Levi questiona se isto é um Homem

Primo Levi é autor e personagem de um livro autobiográfico, que abre a porta para um tempo onde ser judeu era crime, embora na altura questionasse porquê. A narrativa começa em 1943, termina em 1945. Auschwitz, que naquele tempo não era um museu, foi o espaço principal da história que, à luz dos dias de hoje, quase parece fictícia. Mas não foi.