Home / Archives /

Escritores

Escritores / 105 posts encontrados

Ensaio Sobre a Lucidez: “Não faço propaganda ao voto em branco”

Em 2004, pela altura do lançamento do livro Ensaio sobre a Lucidez, o auditório da faculdade de Arquitectura do Porto encheu-se para ouvir José Saramago falar da sua publicação. Nesse dia, a Goreti Teixeira teve a oportunidade de estar presente neste evento e de assistir ao Nobel da Literatura português falar, na primeira pessoa, sobre esta obra polémica que tece críticas ao sistema político.

Luis Sepúlveda: do socialismo à prisão, do erotismo aos romances

O nome de Luis Sepúlveda é sem dúvida um dos mais importantes da literatura latina contemporânea. Nascido a 4 de outubro de 1949, em Ovalle, uma pequena aldeia no Norte do Chile, a história de Sepúlveda começa com uma outra história: o amor dos seus pais era condenado pela sociedade. O casal, sendo menor de idade, tinha fugido de casa, o que implicou uma dramática perseguição da família e autoridades. É nesta situação de fuga e desequilíbrio que nasce Luis Sepúlveda, numa humilde estalagem onde o casal se tinha refugiado!

Anäis Nin: as palavras eróticas que lutaram pela sexualidade feminina

Anäis Nin nasceu numa cidade perto de Paris, no ano de 1903. É filha de Joaquin Nin, compositor cubano educado em Espanha, e de Rosa Culmell y Vigaraud, uma cantora clássica com origens francesas, cubanas e dinamarquesas. O seu nome completo é Angela Anaïs Juana Antolina Rosa Edelmira Nin y Culmell. Destacou-se na literatura com Delta de Vénus, uma obra que explora a visão feminina da sexualidade. Neste post, recordamos a sua obra e vida.

Fernando Pessoa: o lisboeta tímido que dividiu a alma em poesia

Em 1888, quando Portugal era ainda um reino, nasceu Fernando Pessoa, o poeta das muitas caras, numa casa em Lisboa. Apesar de vir a morrer na capital portuguesa (e de ter vivido a maior parte da sua vida nessa cidade) os seus primeiros anos de vida foram passados em Durban, uma colónia da África do Sul, onde o seu padrasto servia como cônsul português. Neste post, recordamos este homem tímido que escrevia poesia... e não contava (maioritariamente) a ninguém.

Jorge Luis Borges: o homem que encontrava histórias em sonhos

Apesar de nunca ter sido distinguido com o Nobel da Literatura, Jorge Luis Borges é um nome assíduo nas listas de melhores escritores do século XX. Escritor, poeta, dramaturgo e crítico literário, este homem das letras brindou o mundo com convicções fortes e obras marcantes, como Ficciones, de 1944, ou O Aleph, de 1949. Neste post, homenageamos o autor que tinha nas veias sangue argentino e português.

José Saramago: o homem que deu a Portugal o Nobel da Literatura

O primeiro e, até à data, único Nobel de Literatura português foi reconhecido de forma universal em 1998. Desde Portugal para o mundo, José Saramago escreveu com uma perspetiva de tal forma crítica que é impossível ficar indiferente às suas palavras. Neste artigo, recordamos a vida e percurso profissional de José Saramago, assim como a obra que lhe valeu o prémio mais distinto a nível literário.

Vinicius de Moraes: o poeta das canções que todos conhecemos

Ele foi e ainda é um dos maiores nomes de sempre da cultura brasileira. Mas na verdade é muito mais do isso: Vinicius de Moraes permanece vivo como um farol de criatividade, talento e humanidade para todos os amantes das letras, cinema e música.

Jane Austen: os amores que escreveu e os que ficaram por viver

Apesar de ter escrito frequentemente sobre amor, com pitadas de sátira e crítica social, Jane Austen nunca casou… embora não lhe tenham faltado oportunidades para tal. Pela altura da sua morte, tal como aconteceu com a irmã Cassandra, continuava solteira, dedicando-se às histórias de amor que tinha passado para o papel. Conheça a biografia desta ilustre autora britânica.

Luís Vaz de Camões: o poeta que acreditou na glória lusitana

Ao falarmos de literatura portuguesa, temos obrigatoriamente de apontar um nome, aquele que é facilmente considerado o maior poeta português de todos os tempos: Luís Vaz de Camões. Mesmo não sendo a história clara quanto à vida deste homem de uma coisa há certeza: este foi o poeta que, inspirado por musas e grandes nomes da antiguidade, pegou na pena e compôs uma epopeia para o povo lusitano.