Home / Archives /

Lendas da Literatura

Lendas da Literatura / 33 posts encontrados

Recordar a vida de Miguel de Cervantes 400 anos depois da sua morte

Estamos em Espanha, no ano de 1547. Miguel de Cervantes, filho de um modesto barbeiro-cirurgião e de uma plebeia, chega ao mundo num período conturbado para a sua família. À procura de melhores condições de trabalho, os pais de Cervantes viajam de cidade para cidade no interior de Espanha. Neste post, relembramos a vida e obra de Miguel de Cervantes, o autor de D. Quixote de la Mancha.

Franz Kafka: a arte de passar a obscuridade para as letras

O início da vida de Franz Kafka não foi fácil e, verdade seja dita, aqueles primeiros anos foram fundamentais e influenciaram profundamente o seu percurso pessoal e profissional. A obscuridade que marcou a sua vida é bem sentida em A Metamorfose, O Processo e o Castelo. Neste post, relembramos a vida de Franz Kafka assim como os trabalhos que o vieram a consagrar como um dos maiores nomes da literatura.

Jack Kerouac: a história do maior talento da Beat Generation

Quebrou barreiras, abriu horizontes, contou segredos, retratou uma nova geração e marcou para sempre a história da literatura com a sua prosa espontânea. Jack Kerouac ainda hoje é reconhecido como o maior talento literário da Beat Generation, mas a influência do autor de On The Road é tão vasta e incisiva, que os seus efeitos permanecem actuais.

Henry James: o americano que deu o coração à Grã-Bretanha

Henry James nasceu nos Estados Unidos da América em 1843 na cidade de Nova Iorque. Cerca de 70 anos mais tarde, viria a morrer longe da sua terra natal e com uma nacionalidade diferente. Após passar grande parte da sua vida na Grã-Bretanha, onde escreveu algumas das suas obras mais importantes, acabou por adquirir nacionalidade britânica, em 1915, um ano antes da sua morte. Neste post, recordamos aquilo que viveu e de que forma isso influenciou a sua escrita.

Jorge Amado: histórias de cacau e canela, de areia e Carnaval

Brasil, dia 10 de agosto de 1912. Neste dia histórico nasceu Jorge Amado, na Fazenda Auridícia, algures no distrito de Ferradas no sul do Estado da Bahia. Neste post, recordamos o autor de Gabriela, Cravo e Canela e de Os Capitães d'Areia, o mesmo homem que percorreu a Europa, manteve um papel ativo a nível político e deixou uma marca definitiva na literatura brasileira.

James Joyce: levar a literatura para além das barreiras morais

Referenciado como um dos mais importantes escritores de todos os tempos, James Joyce é conhecido por obras emblemáticas como O Retrato do Artista Quando Jovem e Ulisses. Destacou-se na escrita pelos romances explícitos que levantaram questões morais, relativamente a assuntos como a noção de obsceno. Neste artigo deixamos-lhe uma breve biografia do autor, natural de Dublin, República da Irlanda.

Agustina Bessa-Luís: a incansável contadora de histórias

Desde 2006 que não se sabe muito sobre a escritora portuguesa Agustina Bessa-Luís. Tratando-se de um dos nomes mais importantes da literatura portuguesa do século XX, a autora (que completou em 2012 os seus 90 anos) retirou-se da vida pública pouco depois de terminar o seu último romance A Ronda da Noite, repousando também a caneta e o papel.

Ernest Hemingway: De Paris a Cuba, histórias de guerras e mulheres

O nome de Ernest Hemingway é bastante conhecido na história da literatura. Não só pela obra de excelência com que nos presenteou ao longo da sua carreira, mas também por ter sido condecorado com o Nobel da Literatura e um Pulitzer. No blog Mundo de Livros, decidimos prestar uma pequena homenagem, relembrando a sua vida e algumas das suas obras mais emblemáticas.

Mario Vargas Llosa: revisor de lápides, jornalista, político e Nobel

Em 2010, Mario Vargas Llosa recebeu o Prémio Nobel da Literatura coroando uma carreira de alto prestígio na cultura hispânica. O nome do autor peruano, apesar de desconhecido por grande parte da comunidade internacional, era bastante familiar na cultura espanhola, quer pela sua obra literária, quer pela carreira dedicada ao jornalismo, ensaísmo e ativismo político. No entanto, quem é afinal este escritor contemporâneo que esteve tantos anos na lista de candidatos ao Nobel?