Home / Archives /

Lendas da Literatura

Lendas da Literatura / 37 posts encontrados

James Joyce: levar a literatura para além das barreiras morais

Referenciado como um dos mais importantes escritores de todos os tempos, James Joyce é conhecido por obras emblemáticas como O Retrato do Artista Quando Jovem e Ulisses. Destacou-se na escrita pelos romances explícitos que levantaram questões morais, relativamente a assuntos como a noção de obsceno. Neste artigo deixamos-lhe uma breve biografia do autor, natural de Dublin, República da Irlanda.

Agustina Bessa-Luís: a incansável contadora de histórias

Desde 2006 que não se sabe muito sobre a escritora portuguesa Agustina Bessa-Luís. Tratando-se de um dos nomes mais importantes da literatura portuguesa do século XX, a autora (que completou em 2012 os seus 90 anos) retirou-se da vida pública pouco depois de terminar o seu último romance A Ronda da Noite, repousando também a caneta e o papel.

Ernest Hemingway: De Paris a Cuba, histórias de guerras e mulheres

O nome de Ernest Hemingway é bastante conhecido na história da literatura. Não só pela obra de excelência com que nos presenteou ao longo da sua carreira, mas também por ter sido condecorado com o Nobel da Literatura e um Pulitzer. No blog Mundo de Livros, decidimos prestar uma pequena homenagem, relembrando a sua vida e algumas das suas obras mais emblemáticas.

Mario Vargas Llosa: revisor de lápides, jornalista, político e Nobel

Em 2010, Mario Vargas Llosa recebeu o Prémio Nobel da Literatura coroando uma carreira de alto prestígio na cultura hispânica. O nome do autor peruano, apesar de desconhecido por grande parte da comunidade internacional, era bastante familiar na cultura espanhola, quer pela sua obra literária, quer pela carreira dedicada ao jornalismo, ensaísmo e ativismo político. No entanto, quem é afinal este escritor contemporâneo que esteve tantos anos na lista de candidatos ao Nobel?

Luis Sepúlveda: do socialismo à prisão, do erotismo aos romances

O nome de Luis Sepúlveda é sem dúvida um dos mais importantes da literatura latina contemporânea. Nascido a 4 de outubro de 1949, em Ovalle, uma pequena aldeia no Norte do Chile, a história de Sepúlveda começa com uma outra história: o amor dos seus pais era condenado pela sociedade. O casal, sendo menor de idade, tinha fugido de casa, o que implicou uma dramática perseguição da família e autoridades. É nesta situação de fuga e desequilíbrio que nasce Luis Sepúlveda, numa humilde estalagem onde o casal se tinha refugiado!

Anäis Nin: as palavras eróticas que lutaram pela sexualidade feminina

Anäis Nin nasceu numa cidade perto de Paris, no ano de 1903. É filha de Joaquin Nin, compositor cubano educado em Espanha, e de Rosa Culmell y Vigaraud, uma cantora clássica com origens francesas, cubanas e dinamarquesas. O seu nome completo é Angela Anaïs Juana Antolina Rosa Edelmira Nin y Culmell. Destacou-se na literatura com Delta de Vénus, uma obra que explora a visão feminina da sexualidade. Neste post, recordamos a sua obra e vida.

Fernando Pessoa: o lisboeta tímido que dividiu a alma em poesia

Em 1888, quando Portugal era ainda um reino, nasceu Fernando Pessoa, o poeta das muitas caras, numa casa em Lisboa. Apesar de vir a morrer na capital portuguesa (e de ter vivido a maior parte da sua vida nessa cidade) os seus primeiros anos de vida foram passados em Durban, uma colónia da África do Sul, onde o seu padrasto servia como cônsul português. Neste post, recordamos este homem tímido que escrevia poesia... e não contava (maioritariamente) a ninguém.

Jorge Luis Borges: o homem que encontrava histórias em sonhos

Apesar de nunca ter sido distinguido com o Nobel da Literatura, Jorge Luis Borges é um nome assíduo nas listas de melhores escritores do século XX. Escritor, poeta, dramaturgo e crítico literário, este homem das letras brindou o mundo com convicções fortes e obras marcantes, como Ficciones, de 1944, ou O Aleph, de 1949. Neste post, homenageamos o autor que tinha nas veias sangue argentino e português.

José Saramago: o homem que deu a Portugal o Nobel da Literatura

O primeiro e, até à data, único Nobel de Literatura português foi reconhecido de forma universal em 1998. Desde Portugal para o mundo, José Saramago escreveu com uma perspetiva de tal forma crítica que é impossível ficar indiferente às suas palavras. Neste artigo, recordamos a vida e percurso profissional de José Saramago, assim como a obra que lhe valeu o prémio mais distinto a nível literário.