Home / Clássicos da Literatura /

Contos de Fadas: Eles Nem Sempre Foram Tão Belos

Contos de Fadas: Eles Nem Sempre Foram Tão Belos

 

Contar histórias sempre foi um hábito no decorrer da História humana. No início elas eram transmitidas apenas oralmente, e só há cerca de quatro mil anos é que o homem deu início ao registro escrito de suas histórias fantásticas. Neste artigo realizo uma breve apresentação sobre a história dos Contos de Fadas, fazendo em artigos futuros uma análise de 3 dos Contos de Fadas mais conhecidos no mundo.

Beowulf, do século VII e de origem anglo-saxã, é um dos primeiros contos fantásticos registrados da História. Por volta de 1140, o clérigo Geoffrey de Monmouth escreveu o livro Historia Regum Britanniae, alusivo à genealogia dos reis bretões, incluindo o lendário Rei Arthur. A obra foi baseada em tradições orais da região do autor e nas próprias criações deste.

A maioria dos contos de fadas surgiram na Idade Média. Porém, o teor das histórias originais era geralmente bastante diferente do que o que nós conhecemos através de livros e filmes, a maioria da Disney: as narrativas fantásticas originais continham estupro, adultério, incesto, canibalismo e valores morais duvidosos.

Somente a partir do século XVI os contos fantásticos passaram a ter caráter literário, com Gianfrancesco Straparola da Caravaggio, que escreveu a coletânea Noites prazerosas, e Giambattista Basile, que recriou contos de Nápoles.

O francês Charles Perrault é um dos pioneiros dos contos de fadas infantis, com seus Contos da minha mãe gansa, de 1697: apresenta histórias como A bela adormecida no bosque, Chapeuzinho vermelho, O gato de botas, A gata borralheira e O Pequeno Polegar.

Descontos!
 

Naquele tempo os contos já tinham apelo moral, mas não eram destinados especificamente a crianças. Eles traziam advertências nem sempre agradáveis, mas necessárias. Com o tempo, as histórias fantásticas foram sendo adocicadas para que seus finais despertassem bondade e esperança, e para que se adequassem à linguagem infantil. Os irmãos Grimm e Hans Christian Andersen escreveram inúmeros contos infantis e adaptaram contos antigos.

Hoje, os mágicos e adoráveis contos de fadas são elementos essenciais na educação da maioria das crianças. Através deles, os pequenos percebem a diferença entre o bem e o mal e outros conceitos morais significantes.

A título de curiosidade e comparação, separei os originais, um tanto sombrios e violentos, de 3 dos contos de fadas mais conhecidos no mundo: A BELA ADORMECIDA, CHAPEUZINHO VERMELHO e BRANCA DE NEVE. Convido você a sentar-se na roda e ouvi-los nos próximos artigos.

 

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *