Home / Literatura e Ciência /

Dating: estudos apontam que quem lê tem mais sorte no amor

dating

Dating: estudos apontam que quem lê tem mais sorte no amor

No blog Mundo de Livros tentamos demonstrar que ler pode condicionar a nossa vida positivamente de múltiplas formas que nem sequer imaginávamos. No nosso blog já dedicamos alguns artigos que dão enfoque aos benefícios da leitura no nosso bem-estar, nomeadamente que faz de nós melhores seres humanos e condiciona a nossa longevidade.

Para nos mantermos nesta onda de boas notícias, decidimos procurar alguns benefícios mais que a leitura pode trazer à nossa vida. E que tal juntarmos literatura e amor? Não, não estamos a falar de romances literários, mas sim da sua própria vida amorosa. Hoje voltamos a provar que ler faz bem ao nosso cérebro e emoções, e que pode fazer de nós um melhor namorado ou melhor namorada.

Este não é propriamente um facto novo. Um estudo da Universidade de Toronto, divulgado em 2005, dava conta que “leitores pesados” – designação atribuída ao grupo de indivíduos que conseguia reconhecer um grande número de autores – obtinha melhores resultados em relações interpessoais, resultados esses que eram atestados por um teste de empatia. Esta conclusão, que tem sido alvo de debate e suportado por inúmeras investigações na comunidade científica, reafirma a ideia de que quem lê consegue de facto ter uma relação estável e entender melhor a sua cara metade.

No mundo real, onde as plataformas de dating online proliferam e se tornam cada vez mais banais, a leitura também se tem demonstrado como fator determinante para o sucesso em relacionamentos. Recentemente um site de dating online afirmou ter descoberto que tipo de preferências de leitura fazem de uma determinada pessoa um alvo de atracção para um potencial parceiro. Segundo o site eHarmony, mulheres que tivessem na sua estante o livro The Hunger Games de Suzanne Collins teriam mais probabilidade de se tornar populares na plataforma online, enquanto homens que fossem fãs dos livros de negócios de Richard Branson recebiam abordagens com maior frequência por parte de potenciais interessados.

Curiosamente, há também um livro que gera resultados semelhantes para ambos os géneros: Os Homens que Odeiam as Mulheres. Ainda assim, o estudo da eHarmony reitera que em dating online a simples presença de hábitos de leitura num perfil é uma jogada de vencedor: homens que listam livros no seu perfil recebem 19% mais de mensagens enquanto mulheres recebem 3% mais do que o habitual.

Esta notícia não é totalmente surpreendente. No ano passado, a plataforma de online dating My Bae também anunciou que as pessoas que usaram tags de leitura nos seus perfis foram mais bem sucedidas em encontrar parceiros. E ainda mais recentemente, uma investigação da da Universidade de Emory, em Atlanta, Geórgia, mostrou que a leitura de um romance pode melhorar a função cerebral.

Mas hábitos de leitura pode-nos dar ainda mais vantagens em contexto de relação. Em 2015, a Reading Agency charity analisou 51 artigos e relatórios e descobriu que a leitura resultou em benefícios pessoais, incluindo maior empatia e melhores relações com os outros. Em contrapartida, ler foi capaz de reduzir os sintomas de depressão, riscos de demência e de melhorar o bem-estar ao longo da vida.

Isto significa então que se ainda não lê, está na altura de começar a pegar em livros. Ser um leitor ávido não só lhe traz mais saúde e benefícios psicológicos e emocionais, como faz de si uma pessoa mais bem sucedida, feliz e sexy. Mas isso já qualquer leitor sabe.

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *