Home / Editoras de Livros /

Feira do Livro de Lisboa voltou a crescer na edição de 2017

Feira do Livro de Lisboa voltou a crescer na edição de 2017

 

A Feira do Livro de Lisboa, que em 2017 trouxe a sua 87.ª edição à capital portuguesa, é um dos eventos culturais mais importantes da cidade e de todo o país. Reunindo editoras, alfarrabistas e livrarias de todo o país, proporciona aos portugueses uma excelente oportunidade para adquirir livros a preços de desconto.

De acordo com informação divulgada recentemente pela APEL, a edição da feira em 2017 registou o sucesso que se esperava. Mais de meio milhão de pessoas passaram pela Feira do Livro de Lisboa, que decorreu entre 1 e 18 de Junho. Segundo a organização, trata-se de um novo recorde relativamente ao número de visitantes, sendo que esta edição foi também a maior em termos físicos.

Os dados são de um estudo realizado pela IPSOS APEME, segundo o qual o nível de satisfação dos visitantes com a feira e as suas infra-estruturas mantém os níveis elevados de anos anteriores. Os serviços para crianças, eventos e programação foram os pontos altos, de acordo com os inquiridos.

O estudo refere que os visitantes procuraram a feira não só para comprar livros mas também para encontrar alguns dos seus autores predilectos, assistir a lançamentos e debates e ainda aproveitar as opções de restauração. Em média, 30 mil pessoas passaram na Feira do Livro de Lisboa por dia.

 

Qual é o perfil dos visitantes da Feira do Livro de Lisboa?

“A fasquia era alta e já desde o ano passado queríamos atingir a barreira do meio milhão de visitantes”, disse Bruno Pires Pacheco, secretário-geral da APEL, em declarações à imprensa. Relativamente ao perfil de visitantes, mulheres e jovens predominam, bem como pessoas com formação universitária. Cerca de 11% dos visitantes foram acompanhados de crianças, principalmente entre os seis e os 12 anos.

A edição deste ano da feira contou ainda com a campanha “Dar nova vida ao livro”, através da qual foram angariados mais de sete mil livros. A iniciativa, promovida pelo Banco dos Bens Doados (Entrajuda), registou um aumento de três mil livros face a 2016.

As obras angariadas vão ser distribuídas pelas instituições do Banco dos Bens Doados. Marta Vinhas, da Entrajuda, refere que o resultado conquistado mostra que a “iniciativa de responsabilidade social já faz parte da feira e dará momentos de felicidade a quem receber os livros doados, nomeadamente crianças com necessidades”.

 

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *