Home / Literatura e Internet /

Livraria Saraiva: há mais de 100 anos a vender livros no Brasil

Livraria Saraiva: há mais de 100 anos a vender livros no Brasil

 

No mercado livreiro do Brasil uma das marcas que sobressai facilmente nos olhos dos consumidores é a Livraria Saraiva. Enraizada em território brasileiro há mais de um século, a livraria é um verdadeiro caso de sucesso se analisarmos a forma como se adaptou às circunstâncias impostas pelo meio digital e à própria evolução do negócio.

Para além da rede de lojas físicas que se encontra distribuída pelo Brasil, dispõe também de uma loja de comércio electrónico que torna acessível a venda de livros a qualquer pessoa, mesmo que não haja por perto uma loja.

De forma a alargar o seu foco de acção, a Saraiva tornou-se mesmo em algo mais do que uma livraria: hoje é um espaço que convida à cultura em todos os seus formatos. Entre as estantes da loja poderá encontrar clássicos literários e as últimas novidades, mas também filmes em DVD, álbuns de música, jogos e até mesmo equipamento de informática.

A loja online – de que falaremos com maior detalhe mais à frente – tem vindo mesmo a suplantar os resultados alcançados pelas lojas físicas. De acordo com o relatório de contas publicado no final de março de 2017, referente ao quarto trimestre de 2016, os resultados do site cresceram 8,9% face ao mesmo período no ano anterior, confirmando que os brasileiros optam cada vez mais por escolher a Saraiva para fazer as suas compras. Este é um número que se traduz ainda no valor de 614 milhões de reais brasileiros e que conduziu a um aumento de 1,2 pontos percentuais da Saraiva no segmento de livros.

Segundo o jornal Estadão, a Livraria Saraiva é mesmo a melhor livraria do Brasil, tanto as lojas físicas como a loja virtual, estando empatada em primeiro lugar com a Cultura. Procurando entender a história que está na génese deste negócio secular, decidimos investigar um pouco da sua história, explorar algumas curiosidades e identificar os pontos mais importantes da marca.

A origem da Livraria Saraiva

Estamos em 1914 quando o português Joaquim Ignácio da Fonseca Saraiva, que tinha imigrado para o Brasil, assenta arraiais numa pequena livraria do Largo do Ouvidor, em São Paulo, com a ideia de aí vender e comprar livros usados. O negócio começou a fluir e a registar bons resultados pouco depois.

Graças à proximidade da Faculdade de Direito do Largo São Francisco – que ficava a cerca de 200 metros da livraria, a Livraria Acadêmica – nome inicial da livraria – começou a ser frequentada por professores e estudantes de direito. A partir daí, procurando ir ao encontro dos seus clientes, a loja especializou-se no comércio de livros jurídicos. Ainda antes da década encerrar a Saraiva lança-se como editora com a publicação de “Casamento Civil”.

A especialização em livros jurídicos constitui um dos mais longos capítulos da história da Saraiva, tendo-se mantido como prioridade da loja durante os 30 anos que se seguiram. Só em meados de 1940 é que a editora estende as suas atividades comerciais e começa a editar livros didáticos, literatura geral, ciências, entre outros. Construindo para si uma reputação invejável, afirma-se como a editora mais conceituada no campo jurídico, em território brasileiro.

Descontos!
 

Saraiva: a fase de expansão

Ao longo dos anos 70, a Saraiva percebeu então que estava na altura de crescer e inicia a sua expansão, começando logo por abrir uma segunda livraria na capital de São Paulo. O crescimento imparável de títulos publicados na década de 80 levou mesmo à viabilização de um serviço próprio de distribuição de livros que acompanhou a abertura de diversas lojas em outros estados brasileiros e centros comerciais.

De livros jurídicos o catálogo da Saraiva passam a integrar, já nos anos 90, alguns títulos paradidáticos e obras de complementação do ensino das diversas matérias do ensino Fundamental e Médio. Temas como Administração, Economia e Marketing destinados ao currículo do ensino de terceiro grau já estão a ser publicados pelo grupo editorial nas vésperas do novo milénio.

Mas o milénio não encerraria ainda sem que outro grande marco fosse alcançado: é lançada em 1998 a loja digital da Saraiva, afirmando-se como um dos primeiros sites de e-commerce do Brasil. A loja não tarda a incluir no seu catálogo produtos que se encaixem em géneros distintos, como o cinema e a música. Em 2012 é lançado mesmo o SaraivaTec, que surge para atender à crescente procura do segmento de cursos técnicos e de graduação tecnológica.

Procurando posicionar-se no mercado do livro digital, a Saraiva lança o Saraiva Digital Reader, em 2010: esta era uma plataforma que facilitava a compra de Livros Digitais (e-books). Mais tarde, em 2014, pela ocasião do seu 100.º aniversário, a Saraiva lança o Lev, o seu primeiro leitor digital portátil. Para saber mais sobre o Lev e como funciona, confira o post Lev Saraiva: um leitor de ebooks que vale a pena conhecer.

A nível estrutural e estratégico a Saraiva tomou uma série de decisões que impulsionaram o seu crescimento, como a aquisição de 100% do controle acionário do Grupo Siciliano, em 2008, e a compra da Pigmento Editorial S.A., em 2007, que era então responsável pela comercialização do Ético Sistema de Ensino, composto por uma linha de materiais didáticos editados com absoluto rigor conceitual e por uma linha de serviços de apoio pedagógico de reconhecida qualidade.

Ainda assim, a grande decisão acontece em 2015, quando a Saraiva decide dar um passo estratégico importantíssimo: a venda dos seus ativos editoriais. Ao deixar a sua componente de publicação de lado, a Saraiva conseguiu focar-se a 100% no comércio de varejo – quer nas lojas físicas, quer na loja digital – conduzindo assim a empresa aos excelentes resultados que ainda hoje continua a registar.

 

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *