Home / Literatura /

Confira o Top 10 de Livros mais vendidos em Junho 2017 em Portugal

Confira o Top 10 de Livros mais vendidos em Junho 2017 em Portugal

 

Procura um bom livro para ler mas não sabe qual escolher? Bem, talvez as tendências do momento e aquilo que os outros leitores têm comprado o ajudem a tomar a decisão acertada. Nos próximos parágrafos apresento o top 10 de livros mais vendidos em junho 2017 em Portugal, fazendo acompanhar cada título pela sua sinopse.

Em junho, mês em que os portugueses se começam a preparar para a época balnear, tornam-se populares certos livros típicos de praia. Não é por isso de estranhar que o top 10 espelhe gostos diferentes, que se encaixam quer nas necessidades e gostos do pai, quer nos interesses da mãe e sem esquecer, claro, os mais pequenos.

A liderar as vendas de junho esteve o livro O Paraíso na Outra Esquina de Mário Vargas Llosa – vencedor do Nobel da Literatura em 2010 – mas também obras mais recentes e badaladas, como o best-seller internacional A Rapariga do Comboio (que mantém a mesma popularidade de há dois anos) e o mais recente livro da mesma autora, Escrito nas Águas.

Surpreendentemente, e talvez por se ter celebrado em junho os 20 anos do lançamento do sétimo livro de Harry Potter, o último livro da saga faz também parte deste top, entre uma série de outras novidades. O melhor mesmo é conferir pelos seus próprios olhos os títulos que se encontram reunidos abaixo.

Top 10 de Livros mais vendidos em Junho 2017 em Portugal

1 – O Paraíso na Outra Esquina

Onde se encontra o Paraíso? Na construção de uma sociedade igualitária ou no retorno ao mundo primitivo? Duas Vidas: a de Flora Tristán, que põe todos os seus esforços na luta pelos direitos de mulher e dos operários, e a de Paul Gauguin, o homem que descobre a sua paixão pela pintura e abandona uma existência burguesa para viajar para o Tahiti em busca de um mundo não contaminado pelas convenções. Duas concepções do sexo: a de Flora, que só vê nele um instrumento de domínio masculino, e a de Guaguin, que a considera uma força vital imprescindível posta ao serviço da sua criatividade.

2 – Mais um Dia de Vida

Ryszard Kapuscinski, escritor e um dos maiores repórteres do século XX, esteve em Angola num período conturbadíssimo: entre o 25 de Abril de 1974 e a independência do país africano, em Novembro de 1975. Mais Um Dia de Vida – Angola 1975 é o extraordinário relato dessa época. Depois de 400 anos de domínio colonial, assiste-se ao violento surgimento de um país novo, imerso numa sangrenta guerra de guerrilha que visa decidir quem governará a nação libertada.

3 – A Rapariga no Comboio

O êxito de vendas mais rápido de sempre.O livro que vai mudar para sempre o modo como vemos a vida dos outros. Todos os dias, Rachel apanha o comboio… No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente. Até que um dia…Rachel assiste a algo errado com o casal… É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos. De leitura compulsiva, este é o thriller do momento, absorvente, perturbador e arrepiante.

4 – Alex no País do Números

A matemática tem muitas vezes má reputação, sendo caracterizada como árida e difícil. Mas, diz Alex Bellos, «a matemática pode ser inspiradora e brilhantemente criativa. O pensamento matemático é um dos maiores feitos da raça humana, e possivelmente o fundamento de todo o progresso humano. O mundo da matemática é um local notável.» O autor viajou pelo planeta e mergulhou na História para desvendar fascinates histórias de façanhas matemáticas, desde as inovações de Euclides, o maior matemático de todos os tempos, às criações do mestre Zen do origami, que é hoje em dia uma das áreas mais activas do trabalho matemático. Conduzindo-nos às selvas amazónicas, conta a história de uma tribo nativa que só consegue contar até cinco e relata as mais recentes descobertas sobre a intuição matemática – incluindo a revelação de que as formigas conseguem contar toos os passos que dão.

5 – Harry Potter e os Talismãs da Morte

Descontos!
 

É neste sétimo volume que Harry Potter irá travar a mais negra e perigosa batalha da sua vida. Dumbledore reservou-lhe uma missão quase impossível – encontrar e destruir os Horcruxes de Voldemort… Nunca, em toda a sua longa série de aventuras, o jovem feiticeiro mais famoso do mundo se sentiu tão só e perante um futuro tão sombrio. Chegou o momento do confronto final – Harry Potter e Lord Voldemort… nenhum pode viver enquanto o outro sobreviver… um dos dois está prestes a acabar para sempre… Os seus destinos estão misteriosamente entrelaçados, mas apenas um sobreviverá… Numa atmosfera apoteótica e vibrante, Rowling desvenda-nos, por fim, os segredos mais bem guardados do universo fantástico de Harry Potter e deixa-nos envoltos, talvez para sempre, na sua poderosa magia. Este sétimo volume tem sido considerado pelo público e pela crítica como o melhor de toda a série Harry Potter.

6 – Cento e Onze Discos Portugueses

Este livro é resultado de uma iniciativa da Antena 3 para comemorar os oitenta anos da rádio pública em Portugal. Inicialmente pensado como antologia de discos simbólicos para a Rádio Portuguesa, transformou-se num projecto mais ambicioso, uma verdadeira antologia de discos fundamentais para contar a história da música portuguesa e, em paralelo, a da rádio pública no nosso país. Para dar sentido e consistência ao projeto, os organizadores convidaram investigadores, jornalistas, críticos, divulgadores e melómanos ligados ao universo radiofónico a fazer as suas escolhas e a defender os seus argumentos, daí resultando um apanhado da mais significativa música gravada e editada em Portugal da autoria de pessoas com papel determinante na divulgação de música no nosso país.

7 – A Orgia do Poder

A história nunca contada de Jorge Mendes, o superagente português que se tornou o patrão do futebol mundial. Um livro que aborda pela primeira vez a rede de influências construída pelo empresário português Jorge Mendes, na qual encontramos vários dos mais importantes clubes de futebol, presidentes, treinadores, jogadores e até jornalistas. Forte, acutilante, directo, arrojado. Incómodo. Revelador e polémico. Um livro que vai fazer-nos mudar a forma de olharmos o futebol mundial.

8 – Escrito na Água

Um thriller intenso, da autora do bestseller mundial “A Rapariga no Comboio“. Cuidado com as águas calmas. Não sabemos o que escondem no fundo. Nel vivia obcecada com as mortes no rio. O rio que atravessava aquela vila já levara a vida a demasiadas mulheres ao longo dos tempos, incluindo, recentemente, a melhor amiga da sua filha. Desde então, Nel vivia ainda mais determinada a encontrar respostas. Agora, é ela que aparece morta. Sem vestígios de crime, tudo aponta para que Nel se tenha suicidado no rio. Mas poucos dias antes da sua morte, ela deixara uma mensagem à irmã, Jules, num tom de voz urgente e assustado. Estaria Nel a temer pela sua vida? Que segredos escondem aquelas águas? Para descobrir a verdade, Jules ver-se-á forçada a enfrentar recordações e medos terríveis há muito submersos naquele rio de águas calmas, que a morte da irmã vem trazer à superfície.

9 – SOS Ansiedade

Num país em que o consumo de ansiolíticos é muito elevado, este livro vem esclarecer e ajudar os que sofrem de ansiedade. Neste livro, Enrique Rojas ajuda-nos a:- Entender a ansiedade e a perceber se é dela que padecemos ou não; – Detetar as diferenças entre medo, pânico, fobias e ansiedade; – Detetar os sinais de alerta, com foco nos menos óbvios; – Perceber quais são as terapias possíveis; – Lidar com a utilização de medicamentos. Com conselhos práticos e simples, este livro permite-nos recuperar a tranquilidade, dominas as emoções do momento e aprender a relativizar os acontecimentos.

10 – 1984

Segundo Orwell, «Mil Novecentos e Oitenta e Quatro» é uma sátira, onde aliás se detecta inspiração swifteana. De aparência naturalista, trata das realidades e do terror do poder político, não apenas num determinado país, mas no mundo — num mundo uniformizado. Foi escrito como um ataque a todos os factores que na sociedade moderna podem conduzir a uma vida de privação e embrutecimento, não pretendendo ser a «profecia» de coisa nenhuma.

 

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *