Home / Clássicos da Literatura /

Tom Saywer e as (muitas) aventuras de Mark Twain

Tom Saywer e as (muitas) aventuras de Mark Twain

 

Chamava-se Samuel Langhorne Clemens, nasceu em 1835, na Florida, e costumava assinar como Mark Twain. A assinatura eternizou-se em obras que se transformaram em clássicos da litetatura norte-americana: falámos, por exemplo, de As Aventuras de Tom Sawyer e As Aventuras de Huckleberry Finn. Mas Clemens não foi só escritor: de capitão a jornalista, foi empreendedor e até inventor. Neste post, fazemos uma breve súmula dos episódios mais marcantes da sua vida.

Samuel L. Clemens tinha 4 anos de idade quando a família se mudou para Hannibal, uma pequena cidade do Missouri. O pai, John Clemens, teve várias profissões e, apesar de sonhar com o dia em que se tornava rico, a verdade é que nunca conseguiu atingir tal meta.

Muito pelo contrário, mesmo acumulando empregos, a família chegou a atravessar algumas dificuldades. Diz inclusive uma lenda que o pequeno Sam Clemens nunca viu o pai sorrir. Por oposição, a mãe era uma mulher divertida e bem disposta, conhecida por gostar de contar histórias nas noites de inverno.

As dificuldades económicas acentuaram-se em 1847 com a morte inesperada do patriarca e provedor da família. Com 12 anos, Samuel acabou a escola para se tornar aprendiz na tipografia onde era impresso o jornal Hannibal Courier. O salário era pago numa ração de comida. O contacto com a imprensa levou-o ao jornalismo. Aos 15 anos, começou a trabalhar como tipógrafo e colaborador ocasional para o jornal do irmão, o Hannibal Western Union.

Mark Twain: Hannibal e o Mississippi

Posteriormente, em 1857, já com 21 anos de idade, Samuel Clemens aprendeu como se conduzia um barco a vapor. O fascínio pelo Mississippi não era novo, já que o rio era motivo de encanto desde criança. Gostava de ver as partidas e chegadas dos navios, trazendo espetáculos e animação à cidade que, apesar de naturalmente bela, era extremamente parada e aborrecida.

Embora fosse um verdadeiro paraíso para turistas, Hannibal tinha dois lados: juntamente com o encanto de cidade pequena à beira rio, a localidade escondia um lado mais negro, marcado pela violência. Com 9 anos, Samuel Clemens assistiu ao assassinato de um criador de gado; com 10, viu um escravo negro morrer depois de ser atingido com um pedaço de metal!

Depois de tirar a licença como condutor de barcos a vapor, Samuel Clemens começou a subir e a descer o rio com frequência, conhecendo cada meandro do percurso. A profissão era a concretização de um sonho que viria a acabar com o início da Guerra Civil e a interrupção da maioria do tráfego civil no rio Mississippi. O início do conflito levou-o a alistar-se no exército da Confederação, onde serviu como voluntário – mas por pouco tempo. Ao fim de algumas semanas, a unidade onde trabalhava acabou por se dissolver. A próxima etapa levou-o pelo Grande Oeste norte-americano.

Mark Twain à boleia num vagão de comboio

À boleia num vagão de comboio. Foi assim que Samuel Clemens viajou para a Califórnia, onde acabaria por viver durante cerca de 5 anos. Com a riqueza em mente, o jovem pretendia tirar a família do desafogo e tornar-se no “homem melhor vestido de Virgínia e São Francisco”. Infelizmente, o sucesso não foi assim tão imediato e, em 1862, acabou por trabalhar num jornal.

Descontos!
 

Foi por volta desta altura que decidiu adotar o nome do Mark Twain, com o qual começou a assinar vários artigos, editoriais e até desenhos. A carreira como jornalista fez com que se se destacasse: Jim Smiling and His Jumping Frog foi muito bem-sucedido, sendo replicado em vários jornais e revistas de todo o país. A escrita humorada, amigável e satírica era o ingrediente principal dos trabalhos de Mark Twain.

Do jornalismo aos best sellers foi um passo rápido. Em 1867, fez um cruzeiro no Mediterrâneo que foi narrando para jornais norte-americanos. A mesma viagem serviu de inspiração para The Innocents Abroad, obra publicada em 1869 e que viria a ser um verdadeiro sucesso de audiências. Mark Twain tinha, então, 34 anos e tudo parecia correr bem.

Tom Sawyer e Huckleberry Finn

As Aventuras de Tom Sawyer foram lançadas em 1876 e tornaram-se numa referência dentro do seu género literário. A narrativa passa-se numa cidade imaginária com várias referências a Hannibal.  Falando de temas como liberdade e aventura, o livro conta a história de um rapaz que vive com a tia, Tom Sawyer, e do seu amigo, um menino abandonado chamado Huckleberry Finn.

Foi precisamente sobre o segundo que Mark Twain escreveu a primeira sequela de As Aventuras de Tom Sawyer. O livro seguinte foi As Aventuras de Huckleberry Finn e ainda hoje é considerado por muitos críticos de literatura como O Maior Romance Americano, inspirando grandes nomes como, por exemplo, Ernest Hemingway.

Nos últimos trabalhos de Mark Twain dá-se uma inversão do estilo de escrita, que passa a ser mais densa e negra. A mudança é o resultado de uma série de acontecimentos pessoais que o marcaram – como a perda de dois filhos e da esposa -, assim como de um estado de negativismo muito ligado às dificuldades da infância. Mark Twain morreu no dia 21 de abril de 1910, com 74 anos.

Pode encontrar todas as obras de Mark Twain na Amazon ou na Fnac

 

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *