Home / Escritores /

Nobel da Literatura: tudo o que precisa de saber

Nobel da Literatura: tudo o que precisa de saber

 

Os Nobel são prémios de excelência atribuídos anualmente a quem mais se distinguiu no campo das artes, ciências e humanidades. A ideia de criar tal distinção ocorreu ao inventor sueco, Alfred Nobel que, no seu testamento, deixa clara a sua intenção de que o Nobel deveria ser entregue nas categorias de Física, Química, Medicina, Paz e, claro está, Literatura. Para que tal acontecesse, garantiu cerca de 94% da sua fortuna à causa.

Pronunciando a sua vontade, Alfred Nobel delega ainda que o prémio da Literatura seja entregue a qualquer autor, não importa qual a sua nacionalidade, desde que tenha ‘a obra mais notável em uma direção ideal’ no campo da literatura. Porém, com o passar dos anos, esta mesma frase foi interpretada de diferentes formas e as palavras de Nobel já chegaram a gerar alguma polémica.

Neste post, fazemos uma viagem à Suécia, o país onde nasceu Alfred Nobel e o prémio que recebe o seu nome, investigando assim a história da mais aclamada distinção literária.

Nobel da Literatura: história e controvérsia

Na versão original do testamento de Alfred Nobel, podemos ler em sueco a seguinte frase: ‘den som inom litteraturen har producerat det utmärktaste i idealisk riktning’.

A tradução seria algo como ‘o que na literatura produziu a obra mais notável em uma direção ideal’. Por essa mesma razão, o comité dos prémios levou as palavras de Nobel muito à séria, não reconhecendo grandes escritores da época, mesmo que não tivessem publicado títulos originais nesse ano, como foi o caso de James Joyce, Leo Tosltoy, Marcel Proust ou Henry James.

No entanto, o testamento sofreu novas interpretações à medida que os anos foram passando. Hoje, o prémio Nobel da Literatura é concedido a candidatos com mérito literário formado ao longo da carreira, nos quais se incluem autores que tenham demonstrado um idealismo consistente a um nível significável. Porém, como se tem também notado, o Nobel da Literatura tornou-se mais político, valorizando temas concretos, especialmente relacionados com os direitos humanos.

 

Isto não significa, no entanto, que a Academia Sueca não seja alvo de duras críticas pelas suas escolhas. Alguns críticos de jornais como o The New York Times reprovaram o facto de alguns autores de renome não terem recebido o prémio ou sido sequer reconhecidos com uma nomeação. Outros, por outro lado, acreditam que os vencedores não foram merecidos e põe em causas os motivos para a condecoração.

Como acontecem as nomeações?

Todos os anos a Academia Sueca abre candidaturas para que autores de todo o mundo se candidatem ao Nobel. Posteriormente, membros da Academia Sueca, de academias literárias, professores de literatura e anteriores vencedores do Prémio Nobel da Literatura encarregam-se de elaborar uma lista de nomeados. Para os mais vaidosos, avisamos já que é impossível nomear-se a si mesmo.

As candidaturas devem ser enviadas, anualmente, até dia 1 de fevereiro para a Academia Sueca. A partir daí, cada uma delas é analisada pelo Comité encarregue do Nobel da Literatura, que faz uma pré-seleção de 20 candidatos até ao início de abril. No mês seguinte, a lista dos 20 dá lugar a uma lista com apenas 5 nomes, que é então aprovada pelo comité. Entre Junho e Outubro, as obras são revistas e analisadas.

Em Outubro, os membros da Academia votam e o candidato que receber mais de metade dos votos recebe o Prémio Nobel da Literatura.

 

Partilhar este artigo

Comments

  • Para mim, o livro é o meu companheiro inseparável, amigo nas minhas horas tristes, conselheiros nas minhas eternas duvidas. Amo muito a literatura e seus autores divinos.

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *