Home / Cultura e Sociedade /

Padre António Vieira: Negros, Ameríndios e a Questão da Escravatura

Padre António Vieira: Negros, Ameríndios e a Questão da Escravatura

Amazon
  

Se você gosta de História, sobretudo daquela que explica em pormenor as relações entre Portugal e o Brasil, o livro Cada um é da cor do seu coração, da autoria de Padre António Vieira, com organização e introdução de José Eduardo Franco, Pedro Calafate e Ricardo Ventura e prefácio de Viriato Soromenho-Marques, é uma obra literária extraordinária que merece, sem dúvida, a sua atenção.

Este livro consiste numa seleção de textos representativos do pensamento do Padre António Vieira sobre a escravatura.

Esta seleção acompanha, essencialmente, três momentos do complexo e diversificado percurso de vida de Vieira: o começo da sua atividade como pregador, ainda na Baía, durante a década de 30 do século XVII; a contenda com os colonos do Maranhão, acerca da escravatura dos ameríndios, entre a sua partida para esta região, em 1653, até à expulsão dos padres da Companhia, em 1661; a sua presença na Baía, a partir de 1681 até ao final da sua vida, em 1697, nomeadamente desempenhando o cargo de Visitador Geral das missões do Brasil, a partir de 1688”, explica a introdução do livro.

Vale a pena também realçar agora um excerto do prefácio assinado por Viriato Soromenho-Marques:

“Correndo muitas vezes risco de vida, Vieira bateu-se contra as violências sobre os índios e denunciou os abusos sobre os escravos negros, recomendando melhorias na sua condição e buscando um conforto providencial para o seu destino. […] Aqueles que hoje, talvez vítimas de uma ignorância atrevida e moralmente arrogante, condenam Vieira antes de o terem estudado deveriam meditar na sua firme recusa do racismo e na sua permanente procura de uma profecia redentora realizável pela atividade humana. Antes de condenarmos Vieira, talvez fosse conveniente averiguar se temos hoje, no nosso firmamento intelectual nacional e europeu, alguém tão capaz de olhar para o longínquo horizonte do futuro em busca de sinais de maior justiça, ou de perscrutar tão profundamente dentro da alma humana ao ponto de asseverar que, na verdade, cada um é da cor do seu coração.”

O livro Cada um é da cor do seu coração é, assim, uma obra fundamental, que dá a conhecer o pensamento do Padre António Vieira, para quem “a escravatura foi sempre uma ofensa contra a igualdade de todos os homens como criaturas de Deus”.

Quem é o Padre António Vieira?

Padre António Vieira nasceu em Lisboa em 1608. Cedo afirmou os seus dotes de oratória, tornando-se pregador e professor. Em 1644 D. João IV nomeia-o pregador régio, mantendo-o entre os seus conselheiros. Participa então em várias missões diplomáticas pela Europa, que lhe darão uma visão cada vez mais abrangente do mundo.

Em 1663 cai nas malhas do Tribunal do Santo Ofício, a que escapa apenas por indulto real. Parte para Roma, onde permanecerá até ao ano de 1675. Não se sentindo bem-vindo no regresso a Lisboa, parte para o Brasil, onde já tinha vivido. Ali se dedica às suas missões, iniciando a escrita daquela a que chamava a sua obra magna: A Chave dos Profetas. Morreu em 1697.

CONHEÇA A OBRA COMPLETA DO PADRE ANTÓNIO VIEIRA NAS LIVRARIAS ONLINE:

AMAZON INTERNACIONAL

AMAZON REINO UNIDO

AMAZON BRASIL

Sobre os organizadores do livro

José Eduardo Franco, historiador, doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS) de Paris, coordenou com sucesso vários projetos de investigação, entre os quais o Arquivo Secreto do Vaticano. Publicou estudos sobre Vieira, os jesuítas e o marquês de Pombal. Foi co-diretor da Obra Completa do Padre António Vieira publicada pelo Círculo de Leitores.

 

Pedro Calafate, historiador e professor catedrático da Universidade de Lisboa, especialista no barroco e no racionalismo iluminista do século XVIII. Foi distinguido com o Prémio Aboim Sande Lemos da UCP pela obra A Ideia de Natureza no Século XVIII em Portugal. Co-dirigiu a Obra Completa do Padre António Vieira publicada pelo Círculo de Leitores.

Ricardo Ventura, investigador do Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes, membro do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa – CLEPUL. Foi um dos coordenadores da Obra Completa do Padre António Vieira publicada pelo Círculo de Leitores.

Dados técnicos do livro Cada um é da cor do seu coração

Género: História / História de Portugal

Formato: 15 x 23,5 cm

N.º de páginas: 352

Data de lançamento: 23 de março de 2018

PVP: € 18,80

ISBN: 978-989-644-497-6

 

ARTIGOS RELACIONADOS

     
 

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *