Home / Cultura e Sociedade /

Esta jovem paquistanesa de 13 anos tenciona ler um livro de cada país

Esta jovem paquistanesa de 13 anos tenciona ler um livro de cada país

 

Já alguma vez pensou em ler um livro de cada país do mundo? Atendendo ao facto de existem 197 países no mundo, e que cada um tem a sua própria cultura e uma herança literária rica, isso significa que teríamos de facto uma lista de leitura muito longa.

No entanto, em março de 2016, uma rapariga do Paquistão, com apenas 13 anos, percebeu que estava na altura de fazer algo pelos seus hábitos literários e de expandir horizontes.

“Olhei para minha prateleira e notei que estava a faltar alguma coisa”, contou Aisha Esbhani, natural da cidade de Karachi, numa entrevista à imprensa. Aos poucos, percebeu que aquilo que estava em falta na sua estante: livros de outros países do mundo, com conhecimento sobre culturas da qual nada sabia. Uma vez que a maioria dos seus livros vinham dos Estados Unidos e Reino Unido, decidiu que estava na altura de ler uma obra de cada país do mundo.

Esta não é uma iniciativa totalmente nova. Há alguns anos atrás, Ann Morgan estabeleceu um desafio pessoal de ler um livro de cada país do mundo no espaço de um ano. A questão aqui é que Aisha Esbhani não vai traçar um período de tempo para cada livro e em entrevista à revista Galileu deu a sua resposta: “Quero explorar cada país, não apenas ler o livro”.

Esta exploração pelo mundo literário começa na Internet e Aisha convida todos a participarem. A jovem paquistanesa criou uma página no Facebook onde interage com os seus seguidores e lhes pede dicas sobre que livros deve ler. Uma vez que conta apenas com 13 anos, os pais acompanham todo o processo para se certificarem de que filha lê livros que são apropriados para a sua idade.  “Se puder escolher, opto por ficções de guerra e não ficções, já que são o meu género preferido”, disse a paquistanesa.

Claro está que este é um processo que nem sempre é facilitado, porque nem todos os títulos, e de tantos países, se encontram à venda no Paquistão. Mesmo assim, Aisha Esbhani está dentro do assunto e sabe os melhores sítios onde encontrar livros. “Conheço apenas duas livrarias que têm livros de outros países (mas apenas de alguns), e, agora, depois de completar 80 nações, não consigo encontrar mais nada”, revela a leitora.

Descontos!
 

Mesmo que hoje seja fácil comprar na Internet na Europa e nas Américas, o Paquistão ainda conta com algumas políticas a regular as importações que impedem que compras em sites como a Amazon cheguem ao Paquistão ou que, mesmo chegando, sejam alvo de portes muito elevados. Por essa razão, Aisha desenvolveu um esquema: “Encomendo os livros e peço para entregarem na casa de algum parente ou amigo que venha ao Paquistão em breve”.

Esta viagem de Aisha já passou pelo Brasil, já que da sua estante faz parte o livro O alquimista, de Paulo Coelho: “Sempre me disseram que ele é um ótimo escritor, mas eu nunca tinha tido a oportunidade de ler”. Quanto a Portugal, não conseguimos reconhecer nenhum livro na estante da jovem paquistanesa que fosse assinado por um autor português… mas encontramos um livro que se passa em Portugal. O livro As Altas Montanhas de Portugal – de Yann Martel (autor de A Vida de Pi) está já na estante de Aisha Esbhani.

No futuro, a jovem paquistanesa disse à Galileu que pretende ler ainda mais livros de autores brasileiros… mas isso só acontecerá quando terminar o seu desafio. Outra novidade é que, procurando fugir ao óbvio, Aisha quer ler autores que não tão populares: “Quero apreciar todos aqueles autores que merecem mais atenção do que recebem!”

De forma geral, Aisha já conta com uma biblioteca bastante composta da qual fazem parte títulos O sol é para todos, da norte-americana Harper Lee, e Cem anos de solidão, do colombiano Gabriel García Márquez.

 

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *