Home / Escritores /

Prémio Franz Kafka: uma homenagem que homenageia

Prémio Franz Kafka: uma homenagem que homenageia

 

O título deste post pode até parecer redundante, mas faz todo o sentido se pensarmos que o nome do prémio é, por si só, uma homenagem permanente ao checo, Franz Kafka. De escritor para escritor, o galardão – o primeiro internacional da República Checa – é atribuído anualmente, desde 2001, a autores contemporâneos, cujas obras se focam nos leitores, independentemente da sua cultura ou origem.

O prémio é uma distinção conjunta, resultado de uma parceria entre a Franz Kafka Society e a cidade de Praga, co-organizadora do evento. A atribuição da estatueta ocorre no final de outubro e tem lugar no centro histórico da cidade. Todos os candidatos ao prémio são analisados por um júri multinacional, do qual fazem parte figuras de renome da literatura e da ciência. Entre elas, o escultor norte-americano, Peter Demetz, e André Derval, Diretor do Institut Mémoires de l’Édition Contemporaine (IMEC).

Os vencedores levam para casa uma estatueta com a mesma forma do monumento inaugurado em 2003, uma versão em miniatura da estátua de bronze criada pelo escultor checo, Jaroslav Róna. A estátua de homenagem a Franz Kafka foi inaugurada no ano em que se celebrou o 120º aniversário do escritor.

Prémio Franz Kafka: critérios e “premonições”

Como há pouco referimos, para vencer o Prémio Franz Kafka é necessário que a obra seja de enorme valor cultural, contribuindo para um mundo onde a diferença se coaduna com o respeito.

prémio-franz-kafkaAssim, é possível dizer que um dos principais critérios – talvez o mais importante – está mesmo relacionado com o valor humano dos trabalhos. Tolerância religiosa e capacidade de dar um testemunho sobre os nossos dias são outros fatores a apontar.

Por último, todas as obras consideradas têm de ter sido publicadas em checo. No final, além da estatueta, o vencedor levará também um diploma e um cheque no valor de 10 miil euros.

Descontos!
 

No panorama internacional, os Prémios Franz Kafka começaram a tornar-se mais importantes na altura em que “acertaram” naqueles que seriam os futuros vencedores dos prémios Nobel da Literatura. Tal aconteceu em 2004, com Elfriede Jelinek, e em 2005, com Harold Pinter. Em 2013, o Los Angeles chegou mesmo a publicar um artigo com o título “Amos Oz vence o Prémio Kafka – será que o próximo é o Nobel?”

A estreia dos prémios, em 2001, deu-se com o norte-americano, Philip Roth. O galardão distinguiu também nomes como John Banville, Harold Pinter e Haruki Murakami. A lista conta com nomes de várias nacionalidades, da Irlanda à China e ao Japão.

Até à data, apenas foram distinguidos 4 checos: Daniela Hodrová (2012), Václav Havel (2010), Arnost Lustig (2008) e Ivan Kllíma (2002).

O legado de Franz Kafka

Para os críticos não há dúvidas: Franz Kafka é um dos escritores mais influentes do seu tempo. A sua obra perdura até aos dias de hoje pela sua forte carga psicológica que nos poe a refletir sobre questões intemporais relativas à natureza humana. A Metamorfose ou O Processo são duas das suas obras mais conhecidas.

A influência do autor na literatura é tão grande que inclusive está patente na escrita de outros grandes escritores. O retrato de situações únicas deu mesmo origem ao estilo “kafkiano“, usado na linguagem comum para designar situações ilógicas, sem sentido e que roçam o absurdo.

 

Partilhar este artigo

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *