Home / Archives /

Fernando pessoa

Fernando pessoa / 5 posts found

livros de fernando pessoa

16 livros de Fernando Pessoa podem agora ser descarregados gratuitamente

Hoje trazemos até si uma novidade que fará muito pelos seus hábitos de leitura: 16 livros de Fernando Pessoa, entre os quais o Livro do Desassossego e o Cancioneiro, podem agora ser descarregados de forma gratuita na Internet. Saiba mais neste post.
Mário de Sá-Carneiro

Mário de Sá-Carneiro: o poeta jovem que partiu cedo demais

Em 1915, com a publicação da primeira revista literária Orpheu, dá-se início à chamada Geração d’Orpheu – um grupo responsável pela introdução do Modernismo nas artes e letras portuguesas. Deste grupo fez parte um homem que, não tão conhecido como Fernando Pessoa, prestou um grande contributo à cultura portuguesa: Mário de Sá-Carneiro. É a sua vida que recordamos neste post.
pessoa

Boa Noite, Senhor Soares: uma viagem ao mundo de Pessoa

Em "Boa Noite, Senhor Soares", Mário Cláudio faz a sua primeira e única visita ao universo pessoano. Mesmo que já tivesse frequentado o mundo de Fernando Pessoa enquanto leitor, como escritor esta foi a primeira vez que o escritor portuense visitou o poeta. O resultado, claro está, é brilhante.
Biblioteca Fernando Pessoa

Biblioteca Fernando Pessoa pode ser consultada na Internet

Em 2016, a Casa Fernando Pessoa decidiu que estava na hora de levar o trabalho e património do poeta para a Internet. A partir de agora, podem ser consultados os 1142 títulos da Biblioteca Fernando Pessoa em acervo online. Saiba mais sobre este projeto neste artigo.
Fernando Pessoa

Fernando Pessoa: o lisboeta tímido que dividiu a alma em poesia

Em 1888, quando Portugal era ainda um reino, nasceu Fernando Pessoa, o poeta das muitas caras, numa casa em Lisboa. Apesar de vir a morrer na capital portuguesa (e de ter vivido a maior parte da sua vida nessa cidade) os seus primeiros anos de vida foram passados em Durban, uma colónia da África do Sul, onde o seu padrasto servia como cônsul português. Neste post, recordamos este homem tímido que escrevia poesia... e não contava (maioritariamente) a ninguém.