Home / Escritores /

História da Eternidade de Jorge Luis Borges: o tempo infinito e finito

História da Eternidade de Jorge Luis Borges: o tempo infinito e finito

Share this article

     

Esgotado há alguns anos, o livro História da Eternidade, de Jorge Luis Borges, regressa às livrarias com nova imagem de capa, que utiliza os elementos do tríptico das Tentações de Santo Antão de Hieronymus Bosch. É uma reflexão sobre o tempo, o infinito e o finito, entre outras questões que só abrem as portas para a admirável sabedoria de um dos grandes autores do mundo.

É um livro para saborear e apreciar com calma e dedicação. Nada melhor que desfrutar de um bom livro com uma caneca de chá, e se é personalizada torna o momento ainda mais especial.

Na wanapix podes personalizar as tuas próprias canecas para disfrutar da tua bebida preferida enquanto lês um bom livro, uma frase motivacional, uma foto, tu escolhes.

Para Platão, o tempo era uma imagem em movimento da eternidade. Borges cita o filósofo no início deste livro. O texto que dá o título a História da Eternidade ocupa-se do tempo e da sua negação e examina os dois conceitos opostos da eternidade: a alexandrina, de raiz platónica, e a cristã, nascida com a doutrina trinitária e formalizada por Santo Agostinho.

Outras passagens deste volume são digressões luminosas que apresentam quer a doutrina de Nietzsche sobre o eterno retorno, quer as ideias sobre o movimento da história – pequenos tratados de filosofia e literatura.

Ao mencionar a essência do tempo e as nossas perplexidades, Borges dá como exemplo o caso dos tradutores de As Mil e Uma Noites, que nunca encontraram uma única versão definitiva. História da Eternidade, cuja primeira edição data de 1936, anuncia os contornos do génio de Borges e a sua presença no cânone da literatura do século XX.

Disponível nas livrarias online com tradução de José Colaço Barreiros.

 

 

Crítica internacional sobre o livro História da Eternidade

«Borges dá-nos aulas de literatura que ninguém escuta. E lições de humor que todos pensam que entendem mas ninguém compreende.» – Roberto Bolaño

«Ao permitir que o infinito entrasse e distorcesse a sua imaginação, Borges ergueu a ficção da terra plana, onde a maioria dos nossos romances e contos ainda acontece.» – John Updike

 

Quem foi Jorge Luis Borges?

Jorge Luis Borges nasceu em Buenos Aires, em 1899. Cresceu no bairro de Palermo, “num jardim, por detrás de uma grade com lanças, e numa biblioteca de ilimitados livros ingleses”.

Em 1914 viajou com a família pela Europa, acabando por se instalar em Bruxelas, e posterior- mente em Maiorca, Sevilha e Madrid. Regressando a Buenos Aires, em 1921, Borges começou a participar ativamente na vida cultural argentina.

Em 1923, publicou o seu primeiro livro – Fervor de Buenos Aires – mas o reconhecimento internacional só chegou em 1961, com o Prémio Formentor, seguido por inúmeros outros.

A par da poesia, Borges escreveu ficção (é sem dúvida um dos nomes maiores do conto ou da narrativa breve), crítica e ensaio, géneros que praticou com grande originalidade e lucidez.

A sua obra é como o labirinto de uma enorme biblioteca, uma construção fantástica e metafísica que cruza todos os saberes e os grandes temas universais: o tempo, «eu e o outro», Deus, o infinito, o sonho, as literaturas perdidas, a eternidade – e os autores que deixam a sua marca.

Foi professor de literatura e dirigiu a Biblioteca Nacional de Buenos Aires entre 1955 e 1973. Morreu em Genebra, em junho de 1986.

 

Dados técnicos do livro História da Eternidade

Género: Literatura / Contos

Formato: 12,8 x 19,8 cm

N.º de páginas: 144

Data de lançamento: 11 de agosto de 2022

PVP: € 14,40

ISBN: 9789897228438

POSTS RELACIONADOS

Share this article

Leave a comment

Your email address will not be published.