Home / Archives /

livros biográficos

livros biográficos / 4 posts found

Confira agora 5 dos Melhores Livros Escritos por Atletas

Os livros biográficos dos atletas são aqueles que mais apaixonam o grande público, já que estas são, normalmente, histórias de superação, dedicação, esforços e glória. O público em geral adora projectar-se nos seus atletas favoritos e, por isso, adora conhecer os bastidores das suas vidas, onde eles acabam por ganhar a mesma espessura mortal de qualquer um de nos, cidadãos comuns. Eis aqui neste artigo 5 dos melhores livros de sempre escritos por atletas mundiais, todos eles disponíveis nas livrarias online.

Molly Bloom e a A Grande Jogada: uma autobiografia imperdível!

A vida de um atleta olímpico é tudo menos normal. O percurso para o topo de uma modalidade exige anos de treino intensivo e uma dedicação absoluta. E mesmo que haja talento e muito trabalho, nada está garantido. Esta última frase resume na perfeição aquilo que começou por ser a vida de Molly Bloom. A sua autobiografia A Grande Jogada chegou ao mercado em 2014 e foi adaptada ao grande ecrã em 2017. Depois do lançamento do livro o seu êxito foi tremendo e quase imediato.

Mary L. Trump revela detalhes sobre “o homem mais perigoso do mundo”

No livro Demasiado e Nunca Suficiente, a única sobrinha do Presidente dos EUA revela como a sua família criou “o homem mais perigoso do mundo”. Psicóloga clínica experiente, Mary L. Trump aponta as fragilidades secretas de tão polémica personalidade, numa obra que promete elucidar muitas pessoas sobre um homem controverso. No obra a autora conta ao pormenor as dinâmicas privadas de uma das famílias mais poderosas, visíveis e disfuncionais do mundo.

Descascando a Cebola, a polémica autobiografia de Günter Grass

by Goreti Teixeira
A polémica autobiografia de Günter Grass, “Descascando a Cebola” (conhecida no Brasil como “Nas Peles da Cebola”), ficou marcada pela confissão que o autor fez de ter pertencido às Wafen SS, uma força de elite nazi. Hoje recordamos esse episódio sobre um livro com 385 páginas que merecia outro reconhecimento, mas ao qual o público em geral e crítica especializada, devido à polémica gerada, acabou por dar menos relevância a outros aspectos da biografia do escritor.